Justiça determina prazo de 72h para Bolsonaro explicar mudança na PF do Rio

Justiça determina prazo de 72h para Bolsonaro explicar mudança na PF do Rio
Foto: Antônio Cruz / Agência Brasil

A Justiça do Distrito Federal, por meio da 8ª Vara Cível, determinou que o presidente da República, Jair Bolsonaro, terá 72h para explicar a troca no comando da Polícia Federal no Rio de Janeio.

 

Nesta quarta-feira (06), o delegado Tácio Muzzi foi escolhido para substituir Carlos Henrique Oliveira na superintendência do Rio. Oliveira vai assumir o comando de novo diretor-executivo da PF. A Polícia Federal do Rio é responsável por investigar o caso do assassinato de Marielle Franco. 

 

A troca foi feita pelo novo diretor-geral da Polícia Federal, Rolando de Souza, que substituiu Maurício Valeixo, em episódio que terminou com o pedido de demissão de Sérgio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

 

Segundo informações do G1, a Advocacia-Geral da União afirmou que não foi notificada da decisão, e que vai tomar "as medidas judiciais cabíveis".

 

Nesta terça, ao ser questionado por jornalistas sobre a mudança, na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro afirmou que Oliveira foi convidado por Rolando de Souza, e negou que estava tentando interferir na Polícia Federal. Em parte da fala, Bolsonaro chegou a dizer que "o Rio é meu Estado, o Rio é meu Estado".