Morre um dos maiores sambadores de Coité em consequência do novo Coronavírus

 


Morreu no fim da tarde de segunda-feira, 23, em um hospital de referência para Covid-19 em Salvador o comerciante Sivone Alves dos Santos, 62 anos, ele que vinha lutado pela vida há mais de um mês.

Em contanto com um sobrinho do idoso ele informou ao Calila Notícias que “Sivone Dureba” ou “Belo” como era carinhosamente tratado pelos amigos, quando infectado pelo Coronavírus passou cerca de 4 dias internado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Coité e precisou ser transferido para Salvador onde faleceu.

Sivone era proprietário do Bar do Belo há mais de 30 anos ao lado do Colégio Estadual do Açudinho que tinha o nome Iêda Barradas Carneiro.

Sivone Dureba era também um amante do samba de roda e quem bem sabe falar dele sobre essa cultura é o radialista e promotor dessa atividade Genivaldo Silva, o ‘Véi do Forró Bodó’ disse ao CN que perdeu um grande amigo dos sambas, lembrou da sua energia durante o samba. “Ele começava sambar e não parava mais, levava várias camisas, porque ficavam molhadas de suor, já vi trocar umas quatro durante um samba”, contou o radialista.

Genivaldo disse que Sivone era muito preocupado com o coronavírus, segundo ele durante todo esse tempo manteve o bar fechado e quando os bares receberam permissão para abrirem ele atendia de uma a uma pessoa e jamais ficou sem máscara, mesmo estando sozinho, dirigindo o carro,” é lamentável ele ter sido infectado, pois era muito precavido”, afirmou o radialista.

Mitinho de Aurino ex-vereador de Coité também era muito amigo de Sivone Dureba como chama, ele ao falar sobre Sivone disse que sua maior marca mesmo era a alegria e disposição, “não perdia um samba, era a maior festa pra ele, em todo festival longe ou perto de Coité ele estava presente, é uma grande perda para cultura popular”, disse Mitinho.