Auxílio emergencial deve ser estendido por '3 ou 4 meses', diz Bolsonaro

 

Foto: Agência Brasil

 O presidente Jair Bolsonaro disse ontem (11) que a prorrogação do auxílio emergencial "está quase certa, ainda não sabemos o valor" e que a ajuda deve ser liberada por mais três ou quatro meses.

A extensão do auxílio, descartada inicialmente pela equipe econômica do governo, é alvo de pressão de parlamentares com o avanço da pandemia da Covid-19 no país. Arthur Lira (PP), novo presidente da Câmara, e Rodrigo Pacheco (DEM), que assumiu o comando do Senado, defendem que o governo estenda o benefício.

A data para início da nova rodada de pagamentos ainda não foi definida.

O presidente defendeu ainda, a abertura de estabelecimentos comerciais durante a pandemia: “Agora, não basta apenas conceder apenas mais um período de auxílio emergencial, o comércio tem que voltar a funcionar. Tem que acabar com essa história de 'fecha tudo', devemos cuidar dos idosos que tem mais comorbidades, o resto tem que trabalhar", disse Bolsonaro.

Postar um comentário

0 Comentários