Intervalo de vacina da Pfizer deve ser reduzido de 3 meses para 21 dias, diz Queiroga

 


Intervalo de vacina da Pfizer deve ser reduzido de 3 meses para 21 dias, diz Queiroga
Marcelo Queiroga | Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que é "muito provável" que a pasta anuncie a redução do intervalo entre a primeira e a segunda dose da vacina da Pfizer no Brasil.

 

A informação foi divulgada pelo ministro à coluna Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo. O imunizante tem intervalo definido em três meses entre a aplicação das doses. Segundo Queiroga, os que já receberam a primeira dose ou os que ainda serão imunizados receberão o reforço no intervalo de 21 dias.

 

O período é previsto na bula da vacina da Pfizer, mas o Ministério da Saúde decidiu, no passado, ampliar para três meses para conseguir imunizar mais rápido um número maior de pessoas com a primeira dose.

 

"Naquele momento, não tínhamos certeza da quantidade de doses de Pfizer que receberíamos neste ano e optamos por ampliar o número de vacinados com a primeira dose. Mas agora temos segurança nas entregas e dependemos apenas da finalização do estudo da logística de distribuição interna dos imunizantes para bater o martelo sobre a redução do intervalo da Pfizer para 21 dias", afirma o ministro. "As simulações de logística já estão sendo finalizadas", acrescenta.

 

Ainda de acordo com Queiroga, a palavra final será dos técnicos do PNI (Programa Nacional de Vacinação).

Postar um comentário

0 Comentários