Talita e Alden condicionam permanência no PSL a alinhamento do partido com Bolsonaro

 

Talita e Alden condicionam permanência no PSL a alinhamento do partido com Bolsonaro
Foto: DIvulgação AL-BA / Bahia Notícias

Os deputados estaduais Talita Oliveira e Capitão Alden, condicionam suas permanências no PSL a um alinhamento do partido com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Nesta segunda-feira (30), foi oficializada a mudança de comando da legenda na Bahia, com a saída de Dayane Pimentel da presidência e a chegada de Amaury Nascimento, aliado de Elmar Nascimento (veja aqui).

 

Os dois parlamentares se posicionaram por meio de nota enviada ao Bahia Notícias. “2022 ainda segue bastante incerto em relação a mudanças partidárias, mas o que tenho certeza e que posso adiantar é que continuarei firme com o presidente Jair Bolsonaro na defesa dos nossos valores. Aguardarei uma posição do presidente e do nosso grupo”, comunicou Talita.

 

“Com a saída de Dayane Pimentel do comando da legenda no estado, um novo momento surge na relação com o partido, ou seja, se houver espaço para o diálogo e o alinhamento com Bolsonaro, isso poderá contribuir para um clima mais harmônico com o PSL, algo que no momento não existe”, disse Alden.

 

Apesar do desejo dos parlamentares para que o partido apoie o candidato de Bolsonaro no estado, que pode ser o ministro da Cidadania João Roma (Republicanos) (veja aqui), o PSL deve mesmo se aliar a ACM Neto (DEM) nas eleições de 2022, inclusive com possibilidade de indicar um nome para compor a chapa majoritária com o democrata.

 

Além disso, de acordo com fontes ouvidas pelo BN, Talita negocia sua filiação ao Republicanos, por onde deve tentar a reeleição para Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). Já Alden pode ser uma das apostas do PTB na disputa por uma cadeira na Câmara dos Deputados.

Postar um comentário

0 Comentários