Acusado de gestão temerária, Paulo Carneiro é afastado da presidência do Vitória

 

Presidente do Vitória, Paulo Carneiro foi afastado temporariamente do clube na noite desta quinta-feira (2). Em reunião realizada no Barradão, o Conselho Deliberativo decidiu pelo afastamento por 60 dias. O mandatário rubro-negro é acusado de cometer inúmeras irregularidades em sua gestão, que começou abril de 2019.

De acordo com a comissão processante e a de ética, Paulo Carneiro adiantou remunerações que somam R$ 65 mil durante a pandemia. Outra irregularidade é a ausência de um contrato entre o clube e a empresa Magnum, que recebeu R$ 3,5 milhões do Vitória, além de outras coisas.

A votação foi nominal e Paulo Carneiro não obteve nenhum voto a seu favor. Foram 76 pelo afastamento e três abstenções. 

Quem assume interinamente à presidência do Vitória é Luiz Henrique, vice-presidente do clube.

Durante o período afastado, a comissão irá se aprofundar nas investigações. Muitas situações já haviam sido denunciadas pelo Conselho Fiscal, por meio de Jailson Reis, presidente do órgão (relembre aqui). Paulo Carneiro terá o direito de ampla defesa.

Postar um comentário

0 Comentários