No apagar das luzes, Atlético de Alagoinhas vence o Bahia de virada pela Copa do Nordeste

 



No apagar das luzes, o Atlético de Alagoinhas conquistou sua primeira vitória na Copa do Nordeste. Jogando no estádio do Carneirão, o Carcará venceu o Bahia por 2 a 1, de virada, neste sábado (5), pela terceira rodada do torneio regional. O Tricolor abriu o placar com Raí. Enquanto Iran e Dionísio marcaram para os donos da casa.

Com o resultado, o time de Alagoinhas assumiu a segunda colocação na tabela do Grupo A ao somar quatro pontos. Já o Tricolor caiu para o segundo lugar ao  permanecer com três pontos na chave B com o desenrolar da rodada.

 

Os dois times voltam ao gramado pela quarta rodada Copa do Nordeste no próximo sábado (12). O Bahia recebe o Globo-RN, às 17h45, na Arena Fonte Nova. Enquanto o Atlético de Alagoinhas visita o Botafogo-PB, às 20h, no Almeidão. Porém, antes disso, na quarta-feira (9), o Tricolor enfrenta o Barcelona de Ilhéus, também na Fonte Nova, às 19h15, e o Carcará pega o UNIRB, às 21h30, no Carneirão. Ambas as partidas são válidas pela quinta jornada do Baianão.

 

O JOGO

A primeira chegada no ataque foi do Carcará com um minuto de partida. Na bobeada de Raí, o time de Alagoinhas recuperou a bola e na troca de passes ela chegou em Jerry que finalizou para a defesa de Danilo Fernandes, que bem posicionado encaixou com tranquilidade. Já o Tricolor, não conseguia armar boa trama esbarrando na marcação dos donos da casa.

 

Até os 10 minutos, o Carcará tinha mais posse de bola e tentava botar pressão no visitante, mas sem conseguir levar perigo à meta de Danilo Fernandes. Enquanto o Tricolor seguia buscando o contra-ataque, mas sem furar a defesa adversária e pecando no último passe.

 

Aos 12, na tabelinha entre Ronaldo e Cirino, a bola acabou batendo na mão de Paulinho próximo da meia-lua. Na cobrança, Matheus Bahia arriscou direto batendo forte, por cima da meta de Fábio Lima.

 

Raí abre o placar
O Tricolor abriu o placar na sua primeira boa chegada no ataque com Raí aos 15 minutos. Lançamento da defesa, Marcelo Cirino deu uma casquinha de cabeça e o camisa 10 saiu, livre, de cara com Fábio Lima e estufou as redes. Atlético de Alagoinhas 0x1 Bahia

O Carcará chegou com bastante perigo aos 22 minutos com Lucas. O volante carregou, soltou a bomba de fora da área e a bola passou perto da meta de Danilo Fernandes. Dois minutos depois, os donos da casa chegaram bem novamente, desta vez com Dionísio. Na troca de passes, o meia finalizou rasteiro da entrada da área. A arbitragem assinalou desvio na defesa do Tricolor e marcou o escanteio.

 

Aos 31 minutos, o Carcará quase chegou de cara pro gol com Gabriel Esteves. Dionísio lançou o atacante, mas Douglas Borel chegou primeiro e afastou o perigo. Porém, o árbitro Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro assinalou uma falta no início do lance a favor dos donos da casa. Na cobrança, Dionísio bateu para fora.

 

Aos 36 minutos, o volante Lucas foi expulso após se chocar numa dividida com Ignácio. A bola ia saindo pela lateral e os dois dividiram. O jogador do Bahia tocou para fora, mas na queda, o atleta do Carcará acabou atingindo o rosto do adversário. O árbitro mostrou o cartão vermelho direto. Com isso, uma confusão foi formada entre os jogadores, mas foi controlada rapidamente.

 

Após a descida do Carcará, o Tricolor saiu no contra-ataque puxado por Marco Antônio aos 41. Ele carregou, entrou na área e bateu colocado. O chute saiu fraco e Fábio Lima fez defesa. Dois minutos depois, o Esquadrão de Aço criou boa trama. Raí tocou para Marco Antônio que lançou Cirino. Porém, o atacante não conseguiu chegar na bola e ela sobrou para o arqueiro do time de Alagoinhas.

 

Iran empata para o Carcará
O Carcará chegou ao empate com Iran aos 45 minutos. Na jogada ensaiada na cobrança de falta, Miller tocou para Gabriel Esteve que surgiu por trás da barreira e bateu rasteiro. A bola bateu na trave e o zagueiro do Carcará empurrou para o fundo do gol. Atlético de Alagoinhas 1x1 Bahia.

O Tricolor quase fez o segundo, mas esbarrou na grande defesa de Fábio Lima aos 48 minutos. No cruzamento para área do Carcará, o zagueiro patinou e Ronaldo, que também escorregou, se recuperou e finalizou. Mas o arqueiro da equipe de Alagoinhas fez uma defesaça e desviou para fora.

 

Segundo tempo

O Bahia voltou modificado do vestiário, com Rezende entrando no lugar de Miqueias. Enquanto o Atlético de Alagoinhas retornou com a mesma formação. Logo que a bola rolou, Matheus Bahia levou pior numa dividida caindo de mal jeito e sentiu o punho. Enquanto ele deixava o campo para ser atendido, Djalma começou o aquecimento.

 

Na troca de passes, o Carcará chegou com perigo aos quatro minutos. Miller recebeu na entrada da área e abriu com Matheus, que finalizou para fora. Na sequência, o lateral Matheus Bahia entrou de carrinho em Thiaguinho e recebeu o cartão vermelho direto.

 

Aos 13 minutos, o Bahia chegou com Willian Maranhão. Com a perna esquerda, o volante arriscou de fora da área, mas a bola subiu demais e passou longe da meta defendida por Fábio Lima. A resposta do Carcará veio dois minutos depois, Thiaguinho recebeu o lançamento dentro da área, dominou e finalizou por cima da trave de Danilo Fernandes.  No minuto seguinte, Ignácio roubou a bola no campo do Tricolor e puxou o contra-ataque. Na intermediária, ele abriu com Marco Antônio na esquerda, que inverteu para Cirino na direita. Porém, o atacante cruzou muito mal desperdiçando o lance.

 

O time de Alagoinhas quase virou o placar aos 18 minutos. Miller apareceu sozinho na área e tocando de cabeça, mas ela foi para fora. Três minutos depois, Danilo Fernandes salvou o Bahia. Miller recebeu o lançamento e bateu rasteiro para defesa do arqueiro do Tricolor.

 

Aos 23 minutos, Miller perdeu uma grande chance de virar o placar. O camisa 10 foi lançado, ganhou na corrida da marcação, passou por Gustavo Henrique e tocou na saída de Danilo Fernandes, mas ela foi para fora.

 

Aos 35 minutos, Douglas Borel desabou no gramado e pediu atendimento médico. Segundos antes, ele levou a pior numa dividida. Vale destacar que Guto Ferreira já fez todas as cinco alterações.

 

O Tricolor perdeu uma boa chance com Rodallega aos 41 minutos. No contra-ataque, o colombiano recebeu livre, poderia ter aberto com Daniel, mas optou por bater de longe e a bola passou por cima da meta de Fábio Lima. No minuto seguinte, o centroavante perdeu um gol inacreditável. Douglas Borel foi acionado pela direita e cruzou rasteiro, o goleiro do Carcará falhou e o colombiano, que estava livre na pequena, não acreditou e chegou atrasado tocando para fora. Aos 44, o arqueiro do time de Alagoinhas se recuperou e fez uma belíssima defesa na finalização de Rodallega. O Tricolor seguiu na pressão. Aos 45, Daniel deu um belo passe para o colombiano, que tocou para o gol, mas Fábio Lima defendeu.

 

Dionísio vira para o Carcará

O Carcará virou o jogo com Dionísio aos 47 minutos. Jerry levantou na área, Rael escorou de cabeça e o camisa 8 tocou para o fundo do gol. Atlético de Alagoinhas 2x1 Bahia.


FICHA TÉCNICA

Atlético de Alagoinhas 2x1 Bahia

Copa do Nordeste - 3ª rodada

LocalCarneirão, em Alagoinhas (BA)

Data05/02/2022 (sábado)

Horário: 17h45

ÁrbitroPablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)

AssistentesLorival Cândido das Flores e Reinaldo de Souza Moura (ambos do RN)

Cartões amarelos: Dionísio, Emerson (Atlético de Alagoinhas) / Douglas Borel (Bahia)

Cartões vermelhos: Lucas (Atlético de Alagoinhas) / Matheus Bahia (Bahia)

Gols: Iran, Dionísio (Atlético de Alagoinhas) / Raí (Bahia)


Atlético-BA: Fábio Lima; Paulinho (Allef), Iran, Bremer e Matheus (Caetano); Lucas, Dionísio e Miller (Rael); Gabriel (Emerson), Thiaguinho (Reninha) e Jerry. Técnico: Agnaldo Liz.


Bahia: Danilo Fernandes; Douglas Borel, Ignácio, Gustavo Henrique e Matheus Bahia; Willian Maranhão, Miqueias (Rezende) e Marco Antônio (Luiz Henrique); Ronaldo (Djalma), Raí Nascimento (Daniel) e Marcelo Cirino (Rodallega). Técnico: Guto Ferreira.

Postar um comentário

0 Comentários