Audiência Pública reúne criadores de ovinos e caprinos de 5 municípios da Bacia do Jacuípe prejudicados por ataques de cães



Há décadas produtores rurais do semiárido nordestino sofrem grandes prejuízos com a morte ou lesões graves de caprinos e ovinos, após serem atacados por cães em suas propriedades rurais, seja nos pastos ou nos currais e na maioria das vezes os donos dos animais não sabem a quem pertence os cães e acabam arcando com todo prejuízo.

Mas na Bacia do Jacuípe, produtores de cinco municípios estão dispostos a colocarem um ponto final nesta situação e com apoio Sindicato dos Produtores Rurais da Bacia do Jacuípe (SINPRORBJ) está realizando sem dúvida o maior encontro para discutir o assunto em audiência pública que será realizada a partir das 09h desta quarta-feira, 06, na Câmara Municipal de Riachão do Jacuípe.

O presidente do Sindicato que representa a categoria, Francisco Tadeu Carneiro Filho, popularmente conhecido por Doutor Francisco disse ao Calila Notícias que é um episódio muito recorrente e diante disto foi feito um levantamento em algumas regiões e concluiu que vários produtores deixaram de criar. 

Veja o vídeo gravado pelo presidente.

Criadores deparam constantemente com este tipo de cenário

Ainda de acordo com Doutor Tadeu, a ideia é chegar ao final com um documento que possa ser apresentado numa audiência na ALBA (Assembleia Legislativa da Bahia) com as seguintes propostas base: 1) Politica Territorial permanente de castração com clínicas fixas ou móveis custeadas por Estado e Municípios através dos Consórcios Intermunicipais; 2) Implantação imediata pelos Municípios através da Secretária de Saúde e dos ACS de política de cadastramento e identificação dos animais domésticos casados com ações de vacinação e cuidados; 3) Fortalecer um política de Tolerância Zero para as ações de maus tratos com reforço da atuação das autoridades policiais e judiciárias de lado a lado tanto para os maus tratos e abandono aos animais domésticos quanto aos animais da pecuária.

“Levantamentos preliminares realizados em 2018/2019 em Nova Fátima e este último mais recente agora às vésperas da audiência, a estimativa são prejuízos da ordem de quase cinco milhões de reais nos cinco municípios [Nova Fátima, Capela do Alto Alegre, Pé de Serra, Gavião e Riachão do Jacuípe] justamente do pequeno produtor e daquele que menos dispõe de recursos e que prioritariamente se alimenta e sustenta deste criatório. Destacando-se que muitas vezes o produtor é inclusive criminalizado ou destratado e sequer consegue registrar um boletim de ocorrência dos animais abatidos pelos cães”, afirmou o presidente.

Clique aqui e responda a pesquisa

Postar um comentário

0 Comentários