CNBB critica governo Lula por suposta “flexibilização” do aborto no Brasil

 


A Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou uma nota, nesta quarta-feira (18), criticando o governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) por uma suposta iniciativa para a flexibilização do aborto no país.

 

O comunicado cita a saída do Consenso de Genebra (veja aqui) e a revogação da portaria que determina a comunicação do aborto por estupro às autoridades policiais como medidas do governo federal que estariam flexibilizando o ato no Brasil.

 

“A hora pede sensatez e equilíbrio para a efetiva busca da paz. É preciso lembrar que qualquer atentado contra a vida é também uma agressão ao Estado Democrático de Direito e configura ataques à dignidade e ao bem-estar social”, declara a CNBB.

 

Ainda de acordo com o grupo, a Igreja Católica Apostólica Romana não possui vínculo partidário ou ideológico, mas defende a vida do nascituro ainda na barriga das gestantes.

 

“A Igreja, sem vínculo com partido ou ideologia, fiel ao seu Mestre, clama para que todos se unam na defesa e na proteção da vida em todas as suas etapas – missão que exige compromisso com os pobres, com as gestantes e suas famílias, especialmente com a vida indefesa em gestação”, disse a nota.


Postar um comentário

0 Comentários