Cientista natural de Tucano diz que vacina contra Covid-19 só deve ocorrer em 2021

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
O cientista baiano Gustavo Cabral, que coordena uma pesquisa do Instituto do Coração (Incor), em São Paulo, para desenvolver uma vacina contra o coronavírus, disse em entrevista ao Jornal da Manhã desta quarta-feira (22) que a expectativa é de que a imunização seja disponibilizada a partir do próximo ano. “Quando se fala de vacina, precisamos entender que isso requer tempo. Não adianta a gente prometer algo para essa pandemia, não vai acontecer. 

Na maioria das vezes, o que se propõe é uma vacina que está em testes, algo muito recente, muito novo. Não acredito que para essa pandemia tenhamos uma vacina. Temos uma equipe espetacular trabalhando em tempo integral, com profissionais qualificadíssimos. Até o ano que vem acredito que tenhamos uma vacina”, falou Cabral. O cientista, natural do município de Tucano, na região sisaleira da Bahia, destacou as etapas necessárias para criação de uma vacina e afirmou que, neste momento, o comportamento da população é mais importante do que qualquer medicamento. “Nesse momento, não existe melhor vacina do que a participação social, a informação correta, bem passada, evitar aglomerações. Não há melhor vacina do que a ação do povo. Não adianta esperar apenas da pesquisa. O povo tem que participar. Não tem outra vacina melhor do que essa”, disse.