Bento XVI reclama de tentativas de silenciá-lo e ataca o casamento gay


Imagem do papa Bento XVI quando ainda estava no Vaticano | Foto: AP
Imagem do papa Bento XVI quando ainda estava no Vaticano | Foto: AP
O papa emérito Bento XVI, conhecido por sus posições tradicionalistas, afirma que seus opositores desejam calar sua voz e volta a criticar o casamento entre pessoas do mesmo sexo, em uma biografia autorizada publicada nesta segunda-feira (4) na Alemanha.

 Joseph Ratzinger, 93 anos, alega ser vítima de uma “distorção maligna da realidade” no livro que recebeu o título “Bento XVI – Uma Vida” e que inclui várias entrevistas, de acordo com os trechos publicados pela imprensa alemã e pela agência de notícias DPA.

 “O espetáculo de reações vindas da teologia alemã é tão equivocado e mal-intencionado que eu prefiro não falar sobre isto”, afirma. “Prefiro não analisar as razões reais pelas quais as pessoas desejam silenciar minha voz”, completa. Na biografia publicada nesta segunda-feira, Bento XVI reitera a oposição ao casamento gay. “Há um século seria considerado absurdo falar sobre casamento homossexual. Hoje, quem se opõe a ele é excomungado da sociedade”, afirma. “Acontece a mesma coisa com o aborto e a criação de vida humana em laboratório”, completa. Ele afirma que, por isso, é “apenas natural” que as pessoas “temam o poder espiritual do anticristo”.