Operação da PF faz Witzel desistir de se opor a Bolsonaro

Operação da PF faz Witzel desistir de se opor a Bolsonaro
Foto: Eliane Carvalho / GOVRJ
O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, comunicou a pessoas próximas de que não fará uma oposição frontal ao presidente da República, Jair Bolsonaro. De acordo com o blog da jornalista Mônica Bergamo, o ponto de virada foi a operação da Polícia Federal que investiga desvio de recursos para o coronavírus no estado.

Segundo a publicação, ele já teria enviado sinais ao presidente de que pretende erguer a bandeira branca. Desde quando a operação foi deflagrada, Witzel não fez mais críticas a Bolsonaro no Twitter.

Helena Witzel, primeira-dama, é a personagem central das investigações. O escritório dela mantinha um contrato de R$ 540 mil com empresa investigada pelos desvios.

Wilson Witzel é ex-aliado de presidente. Em 2018, o então candidato ao governo apoiou Bolsonaro, que buscava a presidência. A relação, no entanto, foi se desgastando e chegou ao limite neste ano por divergências sobre as medidas de isolamento para conter a proliferação do coronavírus.