Membro do PCC é morto por rivais no presídio de Serrinha

 


Apontado como integrante da facção Primeiro Comando da Capital (PCC), o paulista Renato Oliveira foi executado na última sexta-feira (29), no presídio de segurança máxima de Serrinha, onde cumpria pena. 

É o terceiro homicídio na unidade em menos de três meses.De acordo com informações colhidas, a execução teria sido ordenada pelos irmãos conhecidos como "Dada" e "Rena", que seriam os "donos" da quadrilha Primeiro Comando de Eunápolis, subordinada ao Comando Vermelho (CV). O grupo comanda o Pavilhão C do présidio de Serrinha.

De acordo com fontes, há uma guerra declarada entre CV e PCC na unidade e mesmo assim, 'a Seap [Secretaria de Administração Penitenciária] de forma proposital mistura as duas facções'. "A Seap não faz nada. Todos os presos que estão no Conjunto Penal de Serrinha estão em verdadeiro risco, pois as facções estão misturadas e o Estado não faz nada para evitar o derrame de sangue", disse a fonte.

Após o assassinato, o clima no presídio é de tensão entre os presos, que temem represálias. O crime aconteceu durante o turno vespertino e os autores teriam usado material das portas arrancado pelos presos.