Lázaro Barbosa foi executado com pelo menos 38 tiros

 


Lázaro Barbosa foi executado com pelo menos 38 tiros
Foto: Divulgação

Foragido procurado há 20 dias, Lázaro Barbosa, baiano de 32 anos, foi executado nesta manhã (28) com pelo menos 38 disparos de armas de fogo. Segundo a polícia, a captura do criminoso ocorreu após troca de tiros com policiais em uma mata situada  nas imediações da casa da ex-sogra, em Água de Lindas, estado de Goiás. Um grupo de pelo menos 200 policiais participavam da caçada a Lázaro. 

 

Segundo o Metrópoles, a informação foi confirmada pelo secretário de Saúde do município, Rui Borges. “Quando ele chegou [ao hospital], já estava sem vida. Nós contamos 38 marcas de tiro. É um cálculo aproximado ainda”, ponderou.

 

O gestor ainda acrescentou que o corpo de pessoas mortas no município constumam ser enviados ao Instituto Médico-Legal (IML) de Luziânia (GO). Porém, no caso de Lázaro, que é de grande repercussão, o corpo passará por necrópsia no IML da capital, Goiânia.

 

De acordo com a reportagem, as investigações permanecerão, mesmo com a morte do suspeito. “As investigações não acabam aqui. Ainda temos pessoas para investigar e prender. Agora, sai a força intensiva e fica o trabalho investigativo. Vamos descobrir todos os envolvidos”, disse o secretário de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO), Rodney Miranda. 

 

Para Miranda, conforme entrevista coletiva após o desfecho do caso, o criminoso tinha uma rede que o acobertava: “Temos informações que ele atuava como jagunço e segurança de algumas pessoas. A questão dele querer fugir – patrocinado, logicamente – mostra que ele tinha uma rede que lhe acobertava, com gente não interessada na prisão dele”.

 

“Ele foi encontrado com R$ 4,4 mil no bolso. Mais uma prova de que tem gente acobertando ele e dificultando o trabalho das forças policiais”, completou o secretário. Rodney também confirmou que a ex-mulher e a ex-sogra de Lázaro foram ouvidas. “Se ficar constatado que queriam facilitar, vão ser indiciadas e até presas.”

Postar um comentário

0 Comentários