Surto de cinomose em Serrinha preocupa vereador Ito Cardoso

 


Um novo surto de vírus em cachorros está preocupando os cuidadores de animais de Serrinha. Diversos cães apresentaram recentemente sintomas de cinomose, e essa situação deixa em alerta os órgãos de saúde responsáveis.


Durante sessão na Câmara, o vereador Ito Cardoso, que também é veterinário, se mostrou preocupado com o avanço da doença nos cães em Serrinha e pede que sejam feitas ações voltadas para combater a cinomose. "Serrinha está vivendo um surto de cinomose, um vírus potente que está matando muitos animais, é uma questão de saúde pública, precisamos tomar providências e uma das melhores maneiras é a vacina contra a cinomose".


Segundo Ito é preciso priorizar as famílias que não possuem condições de arcar com a vacina nos animais. "A gente sabe que a gestão não vai ter condição de vacinar todos os animais de Serrinha, mas podemos priorizar as famílias carentes, as pessoas que não tem condições de estar vacinando esses animais."


O que é Cinomose?


A cinomose canina é uma doença infectocontagiosa que afeta cães causada por um vírus. Ela é altamente contagiosa e costuma acometer cães que ainda não terminaram o esquema vacinal (filhotes) ou que não costumam receber o reforço anual da vacina múltipla (V8, V10, V11 ou V12). A cinomose não afeta os gatos.


Nos estágios iniciais da doença, um sintoma bastante comum é a diarreia, uma vez que o sistema digestório é, geralmente, o primeiro a ser atingido. Em um estágio um pouco mais avançado da doença, o sistema respiratório é acometido, sendo observadas secreções normalmente amareladas e densas saindo pelo nariz e região dos olhos.


Na fase mais tardia da doença, acontece o acometimento do sistema nervoso central, que é quando o animal passa a ter o andar desorientado e tremores musculares que podem evoluir para crises de convulsões.


Os principais sintomas são: Apatia, Perda de apetite, Diarreia, Vômito, Febre, Secreções oculares (remela em grande quantidade), Secreções nasais (pus), Convulsões, Paralisias, Tiques nervosos e falta de coordenação.


Um cão infectado elimina o vírus pela urina, fezes e secreções (nasal e ocular) até 90 dias após a exposição ao vírus. Portanto é importante evitar seu contato com outros cachorros durante o período em que está doente.


O cachorro pode pegar cinomose, ou seja, ser contaminado pelo vírus, de diversas formas. Entre elas, pelo contato com secreções, urina e fezes infectadas pelos animais doentes. Além disso, casinha, cobertores e alimentos dos animais infectados também são fontes de infecção. Filhotes e idosos são mais susceptíveis às doenças infecto-contagiosas por terem o sistema imunológico um pouco menos ativo.


Fonte sobre a cinomose: Ouro Fino Pet.POR: Info Serrinha


Postar um comentário

0 Comentários