Embasa localizou ligações clandestinas no comércio de Retirolândia

 

A Embasa vem intensificando o combate às fraudes no consumo de água tratada em toda região. Em uma ação recente realizada na cidade de Retirolândia, vizinha à Conceição do Coité, a equipe de fiscais da empresa localizou nada menos que cinco ligações clandestinas no centro comercial do município, mais especificamente na Rua Rosalvo Madureira, conhecida popularmente como “Calçadão”.

“As suspeitas da existência das ligações clandestinas de água vieram à tona durante a execução de obras de esgotamento sanitário pela prefeitura, que estavam sendo acompanhadas por nossos colaboradores”, explica o gerente da Embasa Vagner Souza.

A equipe da empresa estima que pelo menos 120 mil litros de água foram consumidos clandestinamente por ano em cada imóvel. “Ou seja, foram cerca de 600 mil litros anualmente para as cinco clandestinas. Este volume de água daria para abastecer centenas de casas durante 12 meses, de pessoas que pagam suas contas em dia e acabam sendo prejudicadas, porque quem furta água não se preocupa com o consumo. Acaba desperdiçando muita água e faltando para os imóveis seguintes”, explica Souza.

Divulgação Embasa

As ligações clandestinas foram retiradas e os proprietários dos cinco imóveis foram notificados e receberam uma multa pelo consumo irregular.

Crime – Qualquer intervenção na rede distribuidora ou no hidrômetro com o intuito de furtar água é qualificada como crime contra o patrimônio, de acordo com o artigo 155 do Código Penal Brasileiro, cujo parágrafo 3º, ao tratar de furtos, equipara à coisa móvel a energia elétrica ou qualquer outra que tenha valor econômico.

Fonte: Ascom Embasa

Postar um comentário

0 Comentários