Osni Cardoso é cotado para assumir Secretaria de Desenvolvimento Rural


Com a proposta da reforma administrativa de autoria do Executivo encaminhada à Assembleia Legislativa (Alba), a confirmação da ida do governador Rui Costa (PT) para Brasília e a confirmação de indicações de quais pastas serão criadas pelo presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), na administração federal, o campo se abre para que, na Bahia, o governador eleito, Jerônimo Rodrigues (PT), indique os nomes dos gestores que farão parte do seu secretariado a partir de janeiro de 2023.

A expectativa é de que os nomems sejam anunciados até o próximo dia 15. O futuro governador já tinha dito, desde que foi eleito, que o que faltava para que os nomes fossem anunciados seria o tamanho da modificação que seria proposta pela reforma administrativa. Jerônimo também sinalizou a vontade de dar uma “renovada” no comando das pastas e que mexeria no primeiro escalão do governo, como, por exemplo, na Secretaria de Segurança Pública.

Ainda que não tenha citado nominalmente quem deve ocupar qual cargo, nas entrelinhas do que já foi dito pelo petista desde que foi eleito e a atuação da sua equipe de transição, há dicas de quem deve estar na equipe de governo do petista.

Entre os especulados, a nomeação de Adolpho Loyola como Chefe de Gabinete, por exemplo, é dada como certa. Ele coordenou a campanha petista e conquistou uma relação de intimidade e confiança com Jerônimo. Na transição, Loyola está sempre presente ao lado do petista.

Outro também que teve uma atuação muito próxima de Jerônimo na campanha e na transição é o ex-prefeito de Camaçari e ex-deputado federal Luiz Caetano. A experiência de Caetano pode voltar a ser usada para comandar a Secretaria de Relações Institucionais (SERIN), que tem as suas atribuições alteradas pela reforma administrativa encaminhado ao Legislativo baiano.

Além disso, nos últimos dias, tem ganhado força nomes de quadros do próprio PT para assumir pastas estratégicas, como a Educação. A ideia do partido seria seguir com um petista no comando dessa secretaria. Um dos cotados, aponta o site Política Livre, é o deputado federal Afonso Florence (PT). Ademais, outra pasta que a sigla pode ocupar é a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), com a indicação do deputado estadual Osni Cardoso (PT).

Outra pasta que já teria um nome quase certo é a Secretaria de Segurança Pública. O nome que ganha força entre declarações de interlocutores do governador eleito é o do comandante da Polícia Militar, Paulo Coutinho.

Já entre os partidos da base, os quais foram representados por dirigentes em reunião com o governador e o vice-governador eleito, Geraldo Junior (MDB), no sábado, 10, a expectativa é de que, um por um, o próximo chefe do Executivo estadual chame, nos próximos dias, para poder falar a respeito das possibilidades de quais cargos serão ocupados por indicações das siglas aliadas.

Dirigentes consultados pela reportagem disseram que nada ainda foi definido e que as legendas seguem no aguardo pelas diretrizes do petista.

Postar um comentário

0 Comentários