Materiais escolares custam até duas vezes menos na internet

 


A procura por materiais escolares pela internet pode garantir a compra de produtos com preço até duas vezes menor do que em lojas presenciais. Um levantamento feito pela reportagem do CORREIO mostra que um caderno de 96 folhas custa R$ 11,25 à vista na Magazine Luiza e R$ 22,00 na Matiz, no bairro Garcia. A economia é de R$ 10,75.

Na Magazine, a compra de dez itens escolares soma R$ 24,2. Na Americanas, o total sobe para R$ 29,89 e, na Amazon, R$47,32. Os mesmos itens – ou semelhantes – em lojas presenciais de Salvador chegam até R$ 286,30.

Apesar do vislumbre, economistas alertam para os preços em E-Commerces em razão do frete ser adicionado ao valor final. A depender do modelo de negócio da empresa, ou seja, se a cobrança do frete é para cada produto ou apenas sob a conta final, o montante pode se igualar aos preços de uma compra presencial.

Descontos especiais
A Amazon oferece desconto progressivo na compra de materiais escolares até 28 de fevereiro. Clientes sem assinatura com a plataforma conseguem até 15% em mais de 600 itens elegíveis ao comprar 5, 10, 15 ou mais unidades de itens de material escolar. Já membros Prime têm mais vantagem: o desconto progressivo de até 20%.

Em geral, a compra de cinco produtos ou mais rende um desconto de 5%, com a assinatura Amazon Prime, é de 10%. Dez produtos ou mais, 10%, com a assinatura Amazon Prime, é de 15%. Quinze ou mais, 15%, e com a assinatura Amazon Prime é de 20%. A seleção completa de itens, que inclui itens de material de escritório e papelaria, brinquedos educativos e eletrônicos está na plataforma.

Consumidores que realizarem a primeira compra no site ou no aplicativo contam com frete grátis em produtos enviados pela Amazon. Membros Amazon Prime contam com frete grátis e rápido para todo o Brasil em compras sem valor mínimo para milhões de itens elegíveis. Os demais clientes contam com entrega gratuita nas compras acima de R$ 129 nos produtos enviados pela Amazon.

O consultor de investimento Fernando Agra sugere comparar preços entre as lojas virtuais e presenciais. “Na internet, em geral, é mais barato. Mas também não deve procurar só pelo preço para não cair em armadilha, é importante buscar em lojas conhecidas”, afirma.

Foi o que o empresário Luciano Esperança, 28, fez. Ele conta que pesquisou preços pela internet, mas decidiu comprar presencialmente porque a escola da filha, Larissa, de três anos, deu prazo para entrega dos itens. “É até sexta-feira [20] e não sei se iria dar tempo, por causa do frete. Então decidi comprar presencialmente. Os preços estão bem parecidos”, observa.

A reportagem do CORREIO também encontrou descontos de até 15% na plataforma da Magazine Luiza, no entanto, não há promoção especial para Volta às Aulas. Assim como na Americanas.

Postar um comentário

0 Comentários